Biolandes

Produtor de óleos essenciais e de extractos naturais

A Flor De Laranjeira Em Marrocos E Na Tunísia

A Flor De Laranjeira Em Marrocos E Na Tunísia

A Flor De Laranjeira

A flor de laranjeira, cujo odor e aroma estão impressos na nossa memória coletiva, é uma flor de importância vital na história da perfumaria ocidental.
Originária das encostas meridionais dos Himalaias, a laranjeira amarga é cultivada há provavelmente mais de 2000 anos na China, onde era muito apreciada como árvore ornamental, devido à delicadeza do perfume das suas flores.
Do Oriente, esta árvore preciosa foi trazida para as margens do Mediterrâneo, onde se adaptou na perfeição. Os Árabes, à medida que foram avançando nas suas conquistas, espalharam-na por todo o perímetro mediterrâneo, em particular em Espanha, onde ainda adorna as ruas e os jardins de Sevilha.
A partir do século XIV, os primeiros perfumes elaborados eram compostos por flores de laranjeira e o seu perfume suave conquistou a corte francesa no século XVII. Luís XIV, por intermédio de Mansart, mandou plantar um laranjal em Versalhes para poder usufruir do odor delicado que emanava das suas flores na primavera. Anne-Marie de La Trémoille, esposa do Príncipe de Nérola, adorava de tal maneira o perfume que o seu nome foi atribuído à essência de Néroli.

...Flor Do Mediterrâneo

As primeiras destilações da flor conhecidas na Europa datam do século XVI. Foi no fim do século XVIII que o néroli, associado à essência de petitgrain e de bergamota, deu origem à primeira água-de-colónia, a célebre Eau de Cologne 4711.
As primeiras plantações de laranjeira para a perfumaria desenvolveram-se então no sudeste de França, junto da cidade de Grasse, até meados do século XX. Atualmente, a laranjeira amarga é cultivada sobretudo no Norte de África, na Tunísia, em Marrocos e no Egito.
Nesta árvore prodigiosa, tudo é fonte de riqueza: a flor, a folha, o fruto e a casca fornecem água floral, infusões e óleos essenciais para diversas utilizações que vão da higiene aos perfumes, passando pela cozinha e pela aromaterapia.
Através deste livro, convidamo-lo(a) a partir à descoberta da flor do néroli, cuja fragrância nos fascina constantemente.

Campos cheios de promessas

Flor da primavera, a flor de laranjeira apenas surge na árvore após o frio do inverno, indispensável para a sua formação. Em abril, as árvores tornam-se brancas com o surgimento dos primeiros botões florais.

Uma flor fresca e delicada

O seu perfume intenso durante o florescimento marca os primeiros dias bonitos. O seu odor floral e proveniente da casca é subtil, mas também penetrante.

Uma árvore generosa

Árvore rústica e robusta, a laranjeira amarga, ou Citrus aurantium var amara, oferece riquezas extraordinárias. O seu fruto de polpa amarga constitui a fonte das compotas inglesas, e a sua casca, espremida para dar origem à essência de laranjeira amarga, perfuma os licores, como o Grand Marnier. As suas folhas contêm um óleo essencial denominado "essência de petitgrain". A flor, por seu turno, após uma destilação suave, dá origem ao néroli e à água de flor de laranjeira.

Uma árvore de viajantes

Originária dos contrafortes dos Himalaias, a árvore foi difundida pelos viajantes árabes e pelas suas conquistas na Síria e no Egito, seguindo-se toda a bacia do Mediterrâneo, sem que se saiba exatamente que caminho seguiu para chegar ao Sudeste de França.

De Grasse ao Norte de África

Durante cerca de um século, até aos anos 1950, Grasse produziu a essência de néroli e, a partir da primavera, as colinas do interior do país eram envolvidas por odores suaves. O terrível gelo de 1956 fez desaparecer a maior parte dos laranjais e acelerou o declínio das produções francesas, beneficiando as plantações do Norte de África.

Norte de África, terra de acolhimento da laranjeira amarga

Os perfumistas franceses já tinham, no início do século XX, criado plantações no Norte de África, nomeadamente em Marrocos e na Tunísia, em climas mais amenos e com gelos menos frequentes. No Egito, a cultura das laranjeiras era mais desorganizada, pois as árvores plantadas pelos ingleses destinavam-se essencialmente ao fabrico de compotas.

Uma árvore domesticada

Mesmo fazendo prova do seu caráter rústico, sendo disso testemunhas os espinhos pontiagudos que cobrem naturalmente os seus ramos, a laranjeira amarga é enxertado com variedades de nomes sugestivos, como a menina das flores de Nice ou a laranjeira amarga com flor do imperador.

Uma flor que se merece

Após a plantação, há que contar pelo menos 5 anos até colher as primeiras flores e esperar mais 5 anos para que a árvore esteja em plena produção. As plantações requerem cuidados regulares, que permitem que as árvores produzam durante mais de 40 anos.

Uma colheita intensa

Reagrupados em inflorescência, os botões abrem-se sucessivamente durante o mês de duração do florescimento. As apanhadoras passarão 4 a 5 vezes em cada árvore para colher as flores que desbrocharam, deixando os botões para uma passagem seguinte.

Tunísia e Marrocos, duas grandes regiões produtoras que marcam as suas diferenças

É na região de Nabeul (a 60 km de Tunes), perto do mar, que a laranjeira amarga prospera, beneficiando de um clima suave e húmido.

Lotes de terreno

Assente na tradição, cada família deve possuir algumas laranjeiras amargas preciosamente mantidas por causa da flor. Aqui, existe uma miríade de plantações muito pequenas com uma média de 40 árvores. Cultivadas em pé-franco, as árvores são grandes e obrigam os apanhadores a subirem a escadotes para colherem as flores que desabrocharam.

Flores no mercado

Antes do meio-dia, as flores abundam nos mercados, onde os vendedores, após ferozes negociações, agrupam grandes volumes que são em seguida enviados para as unidades de destilação. No mercado, os tunisinos compram também as flores com que irão produzir a água floral para utilização doméstica.

Em Marrocos: laranjeira entre o Oceano Atlântico e o Atlas

É na faixa verde de Marrocos, entre Fès e Marraquexe, que se concentram as maiores plantações de laranjeiras amargas. Todos os anos, a suavidade do Oceano mistura-se com os frios do Atlas e é preciso ser-se muito perspicaz para prever a data do primeiro florescimento.

Plantações habitualmente integradas

As poucas unidades que produzem o néroli possuem habitualmente plantações a título próprio. A Biolandes cultiva assim 50 hectares de laranjeiras amargas em Khemisset.

Uma organização sem falhas, um negócio de mulheres

Ainda é de noite quando as mulheres se preparam para um dia de colheita. O bailado dos autocarros que as levam para as plantações começa ao nascer do dia. No pico da produção, até 1 200 mulheres percorrem os campos da Biolandes em Khemisset.

Um dia ritmado a percorrer as plantações

Em grupos de três ou de quatro mulheres, a mais nova sobe à árvore, ao passo que as restantes apanham as flores desabrochadas nos ramos mais baixos. As lonas abertas sob as folhas recolhem as flores. Aí, as folhas e as flores são separadas minuciosamente. Não se pode permitir que na fábrica a essência de petitgrain proveniente das folhas altere a essência de néroli proveniente das flores.

Um trabalho pontuado por pausas para o chá

As mulheres improvisam pausas para tomarem chá de menta junto aos campos antes de prosseguirem o trabalho num campo vizinho. Estas campanhas da laranjeira também constituem momentos de partilha e de convívio.

Dos campos para a fábrica

Duas vezes por dia, ao meio-dia e ao início da noite, os sacos são levados sem demora das parcelas de terra para a fábrica. As lonas carregadas de flores seguem diretamente para a fábrica quando a parcela de terra se encontra nas imediações da mesma.

A pesagem recompensa o esforço das apanhadoras

Os sacos de juta cheios de flores ficam prontos para a pesagem. Trata-se de um momento importante do dia, onde se avalia o trabalho feito.

Fazer respirar as flores uma última vez

Chegada à fábrica: os sacos são esvaziados e as flores são espalhadas pelo chão, assim mesmo, à espera de serem tratadas.

As destilações sucedem-se umas às outras

Os alambiques já fumegam. Os homens alternam-se uns aos outros para, sem demora, os encherem de flores.

Um líquido precioso: o Néroli

No fim da destilação, obtém-se o precioso néroli no vaso florentino. 1 tonelada de flores, ou seja, o trabalho de um dia de uma centena de apanhadoras, dá origem a 1 kg de essência. Cada gota conta.

Os perfumes da flor de laranjeira

A essência de néroli é floral e tem o odor da casca. O seu caráter simultaneamente fresco e suave relembra sempre a Água-de-Colónia. O seu absoluto, muito mais sensual com uma nota ligeiramente animal, por vezes amendoada, faz dela uma nota luxuosa que vai enriquecer os perfumes femininos florais orientais. Nestas tonalidades, é necessário juntar as diferenças marcadas entre as duas origens: mais melada em Marrocos, mais floral na Tunísia.

O domínio dos belos produtos naturais começa nos campos

As plantações da Biolandes em Marrocos são totalmente certificadas como sendo biológicas e garantem um néroli de primeira qualidade.

E o futuro…

Sendo a perfumaria ainda uma importante área de consumo destes extratos de flor de laranjeira, o néroli e a água de flor de laranjeira são cada vez mais utilizados na cosmética natural ou em aromaterapia. A procura é grande e incentiva o desenvolvimento de plantações, não apenas no Norte de África, mas também em países que ainda não são produtores. A laranjeira amarga está longe de terminar a sua viagem...

A Flor De Laranjeira Na Perfumaria

LOCAL DE PRODUÇÃO
Norte de África : Marrocos 1 200 toneladas de flores, Tunísia: 1 500 - 2 000 toneladas, Egito: 500 - 800 toneladas

RENDIMENTOS E PRODUTOS
Um rendimento fraco: 1 tonelada de flores dá origem a 1 kg de essência e a 2,5 kg de matéria concreta
Uma produção anual de 2 - 2,5 toneladas de essência e de cerca de 1 tonelada de absoluto
Mercado global da água de flor de laranjeira muito relevante: várias centenas de toneladas

UTILIZAÇÃO
PERFUMES – AROMATERAPIA – AROMAS – COSMÉTICOS
Para além dos perfumes, verificam-se múltiplas utilizações da água floral (abluções, cozinha, cosmética), do óleo essencial em cosmética e em aromaterapia, devido às suas diversas propriedades.
Em termos de aromas alimentares, a sua nota floral conjuga bem com diversos aromas frutados.

BIOLANDES
Uma implantação na origem com 1 unidade de transformação em Marrocos: Uma fazenda bio em Khemisset com 160 hectares de plantação, sendo 50 hectares dedicados à flor de laranjeira.